Início Digital marketing Google Page Experience: Saiba tudo sobre as novas atualizações do Google

Google Page Experience: Saiba tudo sobre as novas atualizações do Google

A velocidade de carregamento, assim como a responsividade na navegação são fatores indispensáveis para uma excelente experiência do usuário. O Google sabe disso e, por isso, realizou recentemente uma atualização de seus parâmetros par o Google Page Experience. Nessa atualização houveram novos ajustes de ranqueamento para celular, e agora para desktop.

Com as mudanças, o Google Page Experience reforçou o conceito de experiência do usuário como novo fator de ranqueamento.

Acompanhe esse artigo e saiba mais detalhes sobre essas atualizações e como elas impactarão os publishers a partir de agora. Confira!

O que é Google Page Experience?

O Google Page Experience trata-se de um conjunto de sinais que mensuram as experiências dos usuários ao interagir com as páginas da internet.

Antigamente, os publishers buscavam formas de driblar os algoritmos do Google e garantir um bom ranqueamento. Mas, com as atualizações, agora é preciso ir além do conteúdo informativo e de qualidade para ranquear bem na web. Ou seja, é necessário garantir uma experiência relevante para o usuário.

Para isso, existem métricas conhecidas como Core Web Vitals que avaliam questões que interferem na experiência do usuário, como:

  • Desempenho de carregamento;
  • Interatividade;
  • Responsividade;
  • Estabilidade visual da página, entre outras métricas.

As métricas levam em consideração, os problemas encontrados para se obter as informações importantes dentro do site. Ou ainda, como isso pode atrapalhar no processo de compra nos sites de venda.

Google Page Experience – Qual sua relação com o Ux experience?

Para o Google Page Experience o foco é sempre a experiência do cliente, ou seja, não há mais como burlar o algoritmo. É necessário oferecer bons conteúdos para o usuário.

Os principais aspectos que são levados em consideração, são:

  • Estabilidade visual;
  • Tempo de resposta;
  • Velocidade de carregamento da página.

O site agora precisa identificar mecanismos que melhorem esses aspectos, para assim aumentar a satisfação do usuário. Ainda que o conteúdo ofereça uma boa resposta para o usuário, se não tiver a melhor velocidade vai apresentar problema.

Não esqueça que ranqueamento ruim, é sinônimo de maus resultados!

Principais indicadores que o Google considera

Depois que ocorreu a atualização de 2021, o Google Page Experience tem considerado os seguintes indicadores de qualidade:

LCP

Trata-se de uma métrica que verifica o tempo em que o conteúdo ficou visível em uma página, até ficar totalmente carregado. O ideal é que não ultrapasse dois segundos e meio. Este é um dos pontos mais importantes para a experiência do usuário.

Veja dicas que podem contribuir com a LCP:

  • Observe seu tipo de hospedagem e evite as que são compartilhadas;
  • Use cache e pré-carregamento nas partes estáticas;
  • Utilize Lazy Loading para carregar as imagens. Isso faz com que a imagem carregue enquanto o usuário rola a página;
  • Use plugins que dimensionem melhor as imagens.

CLS

Verifica a estabilidade do layout, que deve estar abaixo de 0,1. Porque o layout não pode ficar mudando os botões enquanto o usuário está navegando. Quando acontece é um ponto bem negativo. 

Merece uma certa atenção, pois é comum que acabe prejudicando os anúncios, quando não há espaços reservados para eles, pois ficam flutuando.

Ao possuir lugar reservado o navegador não precisa procurar formas de redirecionar, enquanto há o carregamento da página.

A dica aqui é definir medidas de largura e altura de todas as mídias, para que o navegador se antecipe com os espaços que deve usar.

FID

Essa métrica do Google Page Experience analisa a estabilidade de uma página. Além disso, ela também verifca qual o tempo que o site leva para responder os comandos. A princípio, a recomendação é que não ultrapasse cem milissegundos.

A fim de melhorar seu FID, você pode usar caching de navegador e buscar acrescentar melhorias. Entre as implementações que pode fazer, estão:

  • Use o protocolo HTTP/2;
  • Utilize compressores de arquivo;
  • Reduza os arquivos CSS e JS;
  • Evite carregar o JavaScript enquanto há interação na página;

Portanto, agora que já sabe mais detalhes sobre o Google Page Experience, siga as dicas e melhore os parâmetros do seu site!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Must Read

Confira 6 formas gratuitas para divulgar site e aumentar seu tráfego

A divulgação de um site é um dos fatores que ajuda a garantir maior tráfego, o que é algo relevante. Ainda mais...

O que é CTR e como aumentar a sua taxa de cliques

Embora muitas pessoas não saibam o que é CTR, esta é uma das métricas mais importantes no marketing digital.

O que é Sitemap e por que meu site precisa disso?

O sitemap é uma ferramenta muito importante que ajuda no posicionamento orgânico dos sites. Por meio dele, você consegue acelerar a indexação...

Fim dos cookies: o que já se sabe sobre o assunto?

Os cookies de terceiros são uma indústria que mantém a publicidade virtual e gera um valor mensurado em bilhões de dólares. Em...

Google Analytics: para que serve essa plataforma?

O Google Analytics é considerado atualmente uma das formas mais eficientes de monitorar o desempenho de um site. Afinal, além de compilar...